Full width home advertisement

Biologia

Saúde

Medicina

Post Page Advertisement [Top]

destaquesaúde

9 Principais Sintomas De Osteoporose

"Os sintomas da osteoporose, como dor nas costas, diminuição da altura corporal, sensação de formigamento nas pernas ou dor no quadril, geralmente surgem quando ocorrem fraturas nos ossos devido a uma maior fragilidade óssea, como resultado da diminuição de minerais, como cálcio e fósforo, por exemplo"

 

A osteoporose é uma perda de massa óssea, sendo comum de ocorrer na pós-menopausa, mas também pode surgir em homens com mais de 65 anos, ou pessoas que tenham hipertireoidismo, traumas ou tumores, ou usam remédios corticoides ou têm uma baixa ingestão de alimentos ricos em cálcio.

Na maioria dos casos, a osteoporose é uma doença silenciosa, não causando sintomas iniciais, mas com a evolução da doença podem ocorrer fraturas que podem surgir após uma queda ou algum esforço físico. Por isso é importante fazer acompanhamento com o ortopedista, para a prevenção e o tratamento da osteoporose.

 

Os principais sintomas de osteoporose são:

 

1. Retração gengival

 

Alguns estudos tentam relacionar a osteoporose a doença periodontal, levando em conta alguns casos de retração gengival.
 

Além disso, outro sintoma que pode acompanhar a retração gengival é o aumento da sensibilidade dentária.



2. Diminuição da força de preensão

 


A força de preensão é a capacidade e a força para segurar ou suspender objetos com as mãos, sendo que a diminuição ou a perda dessa capacidade pode estar relacionada aos estágios iniciais da osteoporose, devido a perda da densidade mineral óssea.

 

3. Diminuição da altura corporal

 


A diminuição da altura corporal ocorre devido ao enfraquecimento das vértebras da coluna, pela diminuição da densidade óssea, deixando as vértebras da coluna mais finas e frágeis, podendo causar fraturas por compressão, resultando em uma redução da altura corporal de cerca de 2 a 3 cm.
 

 

4. Dor nas costas


A dor nas costas surge especialmente devido a uma fratura em uma ou mais vértebras, e pode ser dor tipo súbita, em forma de pontada nas costas, que piora ao andar, ficar em pé, tossir ou espirrar, e melhora ao deitar de costas ou sentar.
 

As fraturas nas vértebras da coluna podem surgir espontaneamente ou por lesões ou quedas, devido a perda da massa óssea e maior fragilidade das vértebras.

 

5. Formigamento nas pernas

 


O formigamento nas pernas ou sensação de dormência pode surgir quando ocorre alguma fratura das vértebras da coluna lombar, chamada de fratura por compressão, podendo causar pressão na medula espinhal ou nos nervos próximos à vértebra afetada.
 
 

6. Deformidade da coluna

 

A osteoporose pode também causar deformidade da coluna, como a cifose, também conhecida como coluna cifótica ou “corcunda”, que ocorre devido ao enfraquecimento das vértebras da coluna torácica, que ficam mais finas na parte da frente, enquanto a parte de trás das vértebras permanece relativamente intacta, resultando em uma postura encurvada para a frente.
 

7. Dor no pescoço

 


A dor no pescoço pode surgir quando ocorre alguma fratura por compressão em uma ou mais vértebras da coluna cervical, podendo levar a um pinçamento ou pressão nos nervos ou na medula espinhal, e surgimento de outros sintomas, como formigamento, dormência ou fraqueza nos braços ou mãos.
 

 

8. Dor no quadril

 

A osteoporose pode causar fraturas na cabeça ou no colo do fêmur, que é o osso mais longo do corpo, que se liga aos ossos da pelve, causando dor no quadril, dificuldade para andar, movimentar a perna ou ficar em pé, além de sintomas como inchaço ou hematomas no local.
 

Esse tipo de fratura é mais comum em idosos, sendo um dos tipos de fratura mais graves causadas pela osteoporose, pois pode necessitar de cirurgia ou trazer complicações como osteonecrose, por exemplo, além da perda da independência do idoso. 


9. Dor óssea

 

 

 

A dor óssea pode surgir devido a fraturas ou microfraturas em ossos em qualquer parte do corpo, como punho, pés ou costelas, por exemplo, devido a perda da densidade mineral óssea.

 

 

 

 

 

Quem tem maior risco

 

A osteoporose é mais comum na seguintes situações:

 

  • Mulheres na pós-menopausa;
  • Homens acima de 65 anos;
  • Histórico familiar de osteoporose;
  • Hipertireoidismo;
  • Doença celíaca;
  • Doença inflamatória intestinal;
  • Mieloma múltiplo;
  • Baixo índice de massa corpórea (IMC);
  • Uso de corticoides por períodos prolongados, acima de 3 meses;
  • Tratamento com hormônios para o câncer de mama ou de próstata;
  • Ingestão de bebidas alcoólicas em grande quantidade;
  • Baixa ingestão de cálcio na dieta;
  • Hábito de fumar.

 

Além disso, outras doenças podem levar a ocorrência de osteoporose como artrite reumatoide, esclerose múltipla ou insuficiência renal.

 

Como confirmar o diagnóstico

 

O diagnóstico da osteoporose é feito pelo ortopedista através da avaliação dos sintomas, idade, histórico de saúde, uso de remédios, e do exame de densitometria óssea, também chamada de absorciometria de raios X de dupla energia, para avaliar a densidade óssea. 


Além disso, o médico pode solicitar exames de sangue para analisar a quantidade de cálcio e fósforo no corpo, que ficam reduzidos na osteoporose, e também para avaliar a quantidade da enzima fosfatase alcalina, que pode estar com valores altos na osteoporose.

 

Ao surgirem os sintomas das fraturas causadas pela osteoporose, é importante procurar atendimento médico imediatamente, para que seja feito um raio X, identificar a fratura e iniciar o tratamento mais adequado.

 

Como é feito tratamento

 

Ao identificar a presença de uma fratura, o ortopedista vai avaliar a gravidade e indicar um tratamento, como imobilização da parte afetada com imobilizadores, cirurgia e também repouso para que o corpo recupere a fratura.

 

Mesmo que não haja fratura, ao diagnosticar a osteoporose o ortopedista pode indicar o uso de medicamentos para fortalecer os ossos, fisioterapia, prática de exercício físico regular, como caminhada ou musculação, e ingestão de alimentos ricos em cálcio, como leite, queijo e iogurte, por exemplo. 


Para evitar as fraturas, é necessário tomar medidas para prevenção de quedas como usar calçado antiderrapante, evitar subir em escadas, instalar corrimão no banheiro, evitar andar por lugares com buracos e com desníveis e manter o ambiente bem iluminado.

 

Além disso, é importante ter mais cuidados com pessoas que além de osteoporose, têm também outras doenças como demência, doença de Parkinson ou distúrbios visuais, pois têm maior risco de ter uma queda e sofrer alguma fratura. Fonte: https://www.tuasaude.com

Nenhum comentário:

Bottom Ad [Post Page]

| Design por Alex Johnny Prado - Adster