Full width home advertisement

Saúde

Biologia

Medicina

Post Page Advertisement [Top]

curiosidades

14 Sintomas de Estresse que Merecem Atenção Redobrada

"Viver sob estresse constante nunca é bom, e, às vezes, o estresse crônico que você está enfrentando pode emergir de maneiras surpreendentes, destruindo lentamente seu bem-estar físico e emocional"

Hábitos alimentares pouco saudáveis, músculos da mandíbula tensos à noite, acne, irritabilidade e muitos outros problemas de saúde mais sérios podem ser um sinal de que você está sob muita tensão e é hora de priorizar sua saúde e diminuir o estresse em sua vida por um tempo Aqui estão 14 desses sinais, alguns dos quais certamente irão surpreendê-lo.

1. Dificuldade para lembrar de coisas

Tanto o estresse de curto como o de longo prazo podem afetar sua capacidade cognitiva, sendo a memória uma delas. As pessoas que vivem sob estresse excessivo geralmente relatam ter dificuldade em recuperar informações importantes e ainda mais problemas em memorizar coisas novas. Ainda não se sabe por que isso acontece, mas sugere-se que os problemas de memória tenham uma causa tanto psicológica quanto neurológica.
Por um lado, altos níveis de cortisol (hormônio do estresse) no cérebro estão ligados à perda de memória de curto prazo em idosos, de modo que o hormônio pode ser o culpado. Entretanto, ansiedade e depressão, bem como problemas de sono que as pessoas estressadas geralmente experimentam  indicam o mesmo aumento do esquecimento, portanto, também provavelmente contribuem para o problema. De qualquer forma, relaxar o corpo e a mente pode ajudá-lo a restaurar sua verdadeira memória.

2. Desejos de comer fast food, guloseimas...

O apetite causado pelo estresse não é um mito, é um fenômeno real, mais perigoso do que você imagina. Quando os níveis de estresse aumentam, o delicado equilíbrio hormonal pode ser perturbado e, freqüentemente, os níveis de hormônios da fome também são afetados. É por isso que algumas pessoas não conseguem comer enquanto estão estressadas, enquanto outras tendem a comer demais e a comer junk food, as conhecidas "porcarias".
O resultado é um hábito terrível que contribui para o ganho de peso e outros problemas de saúde, além de um apego emocional à comida.

3. Rugas e cabelos grisalhos

A aceleração do envelhecimento da pele e dos cabelos pode ser o resultado de estresse crônico, e não é apenas porque tendemos a nos cuidarmos menos quando estamos estressados. Estudos demonstraram que altos níveis de estresse diminuem a produção de colágeno na pele, e o colágeno é o alicerce de nossas células da pele e a substância que torna a pele mais macia e com aparência jovem.
Quanto aos cabelos grisalhos, o neurotransmissor chamado noradrenalina, secretado durante um momento estressante no sistema nervoso simpático, parece ser o culpado, como revelado em um estudo recente. Como reação a estresse agudo, a norepinefrina drena o pigmento das células de melanócitos do seu cabelo, causando cabelos grisalhos.
Evidentemente que o estresse não é a única causa de rugas e cabelos grisalhos, como é o caso de muitos outros sinais nesta lista, mas é certamente um dos principais fatores que contribuem para esses sinais e sintomas.

4. Você pega resfriado e gripe com mais frequência​

A deficiência imunológica é um dos efeitos mais perigosos e menos compreendidos do estresse no corpo humano. Vários estudos mostraram que o estresse crônico afeta o sistema imunológico, constatando que 70% das pessoas que vivem sob muito estresse geralmente sofrem mais infecções respiratórias e os sintomas de resfriado e gripe se estendem por um período 61% mais longo do que aqueles que lidam com baixos níveis de estresse. 
Alguns pesquisadores acreditam que isso ocorre porque as pessoas que sofrem de estresse são menos sensíveis ao cortisol, pois apresentam níveis mais altos do hormônio como resultado do estresse, e portanto suas células imunológicas não são ativadas quando os níveis de cortisol aumentam em resposta a uma infecção. Ainda assim, o mecanismo preciso é pouco compreendido, mas você deve definitivamente tomar cuidado extra para se proteger de infecções se estiver sob muito estresse.​

5. Batimento cardíaco rápido e hipertensão

Um sintoma famoso do quadro agudo do estresse é o batimento cardíaco rápido, o que é bastante útil quando seus níveis de cortisol aumentam em resposta a um estímulo físico, como um carro que se aproxima rapidamente quando você está atravessando a rua, pois levará mais oxigênio aos seus músculos e facilitará a sua fuga da situação perigosa.
Infelizmente, fugir da maioria dos problemas que as pessoas enfrentam atualmente não é uma solução, mas nosso corpo ainda reage ao estresse emocional e relacionado ao trabalho da mesma maneira: acelerando os batimentos cardíacos e,  como resultado, contribuindo para a hipertensão. Combine isso com um hábito de comer quando está estressado e você terá uma receita para um desastre cardiovascular; portanto, observe seus níveis de estresse e dieta para evitar problemas cardíacos e hipertensão.

6. Dificuldade de concentração

Outro sintoma cognitivo do estresse é a dificuldade de concentração ou o nevoeiro cerebral. Embora esse sintoma seja frequentemente temporário, em algumas pessoas, uma dificuldade em manter o foco devido ao estresse pode prejudicar significativamente o trabalho ou o desempenho escolar. Essas dificuldades, por sua vez, podem elevar seus níveis de estresse ainda mais e causar ansiedade ou depressão, as quais tendem a piorar ainda mais sua saúde cognitiva.
Se você estiver sentindo esse sintoma, tente técnicas de relaxamento mental, como meditação, e mantenha um horário de sono saudável e níveis de atividade para interromper o ciclo.

7. Mudanças na libido

Durante períodos de intenso estresse, muitas vezes sua libido também sofre um impacto. Isso ocorre porque o estresse é uma resposta neuropsicológica complexa que altera os níveis hormonais e afeta o seu bem-estar emocional.
Estresse, ansiedade e depressão (os dois últimos também podem ser causados por estresse), podem diminuir os níveis de hormônios sexuais, fato comprovado por estudos que encontraram uma correlação entre baixos níveis de testosterona e estresse, o que pode e provavelmente contribui para o comprometimento do desejo sexual em ambos os sexos. Desestressar e focar na sua saúde emocional é essencial para prevenir e lidar com essas mudanças na libido.

8.Falta de ar

Problemas respiratórios, como falta de ar e até asma, são significativamente mais comuns entre pessoas que sofrem muito estresse. Esses problemas também podem piorar se você estiver sob estresse, pois os músculos do peito e o diafragma podem contrair-se em resposta à tensão, fazendo você respirar mais rápido. Como resultado, isso pode causar ansiedade, o que acelera ainda mais a respiração e os batimentos cardíacos. Em casos como esses, é importante respirar lenta e profundamente para interromper o círculo vicioso.
Curiosamente, em um estudo, pesquisadores também descobriram que as mulheres estressadas durante a gravidez eram muito mais propensas a dar à luz crianças com asma e outras dificuldades respiratórias, de modo que o estresse pode ter efeitos de longo alcance na saúde.

9. Fadiga e distúrbios do sono​

O estresse crônico está entre as principais causas de insônia, mas problemas para adormecer não é a única condição de sono que pode ser causada por estresse, pois algumas pessoas tendem a ficar ainda mais sonolentas quando estão estressadas. Independentemente da condição, a maioria das pessoas com problemas de sono também se sentirá mais cansada ao longo do dia.
As causas dos problemas de sono relacionados ao estresse são hormonais e psicológicas, com altos níveis de cortisol e a ativação do sistema nervoso simpático (ambas características da resposta ao estresse) interferindo nos níveis de hormônio do sono e na capacidade de relaxar. A fadiga também pode ocorrer sem problemas de sono em pessoas que sofrem de estresse, conforme relatado em um estudo de 2011.
Esse tipo de fadiga pode se tornar constante se o estresse persistir, evoluindo para uma condição conhecida como síndrome da fadiga crônica.

10. Feridinhas aparecem com frequência

Erupções cutâneas e o ressurgimento de condições latentes, como o vírus da herpes ou herpes zoster, também são comuns entre pessoas que sofrem de estresse ou passam por um evento traumático. Como mencionamos anteriormente, o estresse pode reduzir o sistema imunológico e, quando a imunidade é baixa, as diferentes condições crônicas, incluindo o vírus da herpes,que causa a herpes labial, aproveitam a chance de se mostrar. Se você tiver herpes labial com mais frequência do que costumava, pode ser um sinal de que está sob muito estresse.

11.Sentir-se zangado, irritado ou ansioso​

Sintomas emocionais e psicológicos são marcas registradas do estresse crônico, com pessoas que sofrem muito estresse também freqüentemente sofrem de ansiedade ou depressão. Quando você está estressado, também é mais provável que você reaja de forma mais áspera, fique com raiva e sinta-se mais irritadiço do que o habitual, provavelmente por causa de outros sintomas, como cansaço e insônia, mas também devido a flutuações hormonais no cérebro.
Quando se trata especificamente de pessoas que sofrem de depressão, o estresse pode aumentar a probabilidade de ocorrência de um episódio depressivo maior, conforme sugerido em estudos em adolescentes e adultos, portanto, certifique-se de compensar situações estressantes se você estiver sofrendo de depressão.

12. Problemas digestivos

Existe um elo estreito entre o microbioma intestinal e o cérebro. Quando você está estressado, o equilíbrio das bactérias que formam a flora intestinal e que vivem no trato digestivo fica perturbado, manifestando-se através de inchaço, diarréia, constipação e até azia. A Síndrome do Intestino Irritável, em particular, tem sido associada ao estresse. O fato de que geralmente tendemos a comer fast-food quando estamos estressados também não ajuda nosso sistema digestivo, é claro.

13. Acne, problemas no couro cabeludo e perda de cabelo

O estresse crônico é praticamente sinônimo de inflamação crônica, porque altos níveis de cortisol têm um efeito muito semelhante a uma infecção real, como discutido acima. Esses altos níveis de inflamação no corpo, combinados com problemas hormonais, geralmente resultam em surtos hormonais, que são mais comuns entre as mulheres, especialmente durante o período menstrual. Além disso, altos níveis de cortisol também aumentam a produção de óleo nos poros, conforme sugerido pela Academia Americana de Dermatologia, que também causa acne. O mesmo também pode causar problemas no couro cabeludo, como caspa.
A perda de cabelo também pode ser causada por estresse. Eventos traumáticos da vida podem desencadear uma perda temporária de cabelo até 3 meses após o evento. Foi observado até que pessoas estressadas crônicas, em média, têm cabelos mais finos do que aquelas com níveis mais baixos de estresse.

14. Dormir com os dentes cerrados

Você costuma acordar com uma mandíbula apertada ou dolorosa de manhã? Sabe-se que muitas pessoas com níveis mais altos de estresse sofrem de bruxismo - uma condição frequentemente dolorosa que ocorre quando você trinca ou cerra os dentes. Essa condição pode resultar em dor na mandíbula, dores de cabeça e até dentes danificados.
Se você notar algum sinal de bruxismo, é necessário discutir o problema com seu dentista, pois ele pode ajudá-lo a evitar danos aos dentes. O controle do estresse e da ansiedade é o principal método preventivo do bruxismo. Fonte: tudoporemail.com.br

Nenhum comentário:

Bottom Ad [Post Page]

| Design por Alex Johnny Prado - Adster